sábado, 25 de abril de 2015

Styles | 1994


" Styles | 1994 - Capitulo dois : você não é nada garota. "



- Cala a boca ! - digo sem pensar. Anne se assusta, Harry levanta, levanto também, April tenta dizer que o que eu disse não quis dizer que eu disse e sim quis dizer como uma expressão - Como vocês podem fazer isso comigo? - pergunto já com lagrimas nos olhos - meu pai morreu e eu nem pude conhecer-lo, não tive a chance de chegar da escola e perguntar por ele para minha mãe. Muito menos ir aos jogos do nosso time de futebol favorita por que adivinhem: eu não tive isso!

Todos na grande sala estavam terivelmente assustados e surpresos. Só que eu tenho sentimentos, não sou qualquer garota orfã de pai na rua, eu tenho mãe e uma casa linda apesar de ser pequena, mas cabe nos, nos aqueçe e nos proteje.
Senti minhas bochechas queimarem, estava chorando. Otimo. Perfeito. Uma maravilha. O que mais eles querem comigo?

A loira me acalma me fazendo sentar novamente. Respiro fundo contando até no maximo que conseguiria para me manter calma. Eu realmente não sou assim, o que aconteceu comigo?

Eles mexeram em sua ferida menina burra.

Grita minha conciencia.

- Está mais calma querida? - Anne pergunta acarisiando minha mão. Ela está ao meu lado com um olhar assustado ainda e com um sorriso no rosto.

- Sim. Me desculpe - digo sincera - Não sei o que deu em mim.

- Tudo bem, todos nos precisamos discontar o que sentimos.

- Mais não aqui! - diz Harry - Eu já entendi você Luana.

- Luna - corrigo-o.

- Tanto faz - da de ombros - você não passa de uma metida, filinha de mamãe. Mais é claro, por qual motivo estaria aqui a não ser pelo interrese na sua parte no testamento!

- Harry!

Minha raiva aumenta de uma tal maneira que não me reconheço outra vez. Levanto-me brava, com o rosto vermelho pronta para explodir. Quem ele pensa que é?

- Escuta aqui Harry, você não tem o direito de me julgar assim. Você mau me conhece, então por favor eu exigo respeito.

Digo calma até, em vista de meu estado. Ele começa a rir. Mais rir de verdade, com gosto. Sem medo, sem se preocupar ou se importar se tem alguem perto. Que por acaso esse alguem sou eu, até porque da sua mãe e da advogada que não é.

- Você não é ninguém garota. Ninguém.

- Basta Harry ! - grita Anne - Ela é sua irmã, o mesmo sangue que corre nas suas veias corre na dela. Luana é uma Styles. Sempre foi uma.

Por mais que eu tenha adorado a maneira que ele se encolheu diante de sua mãe não pude não ficar intrigada com que Anne disse. Nada faz sentindo algum.

- Querida sei que não está entendendo nada, mas eu vou explicar e vai tudo se esclarecer. Ok? - assinto - Bob e eu sempre fomos um casal perfeito, tipo aqueles de conto de fada... - começa - mais nem tudo é mar de rosas. Estavamos enfrentando a pior crise da empresa, estavamos indo a falencia quando descobri que ele, o Bob, meu marido tinha um caso com sua mãe. Eu tentei relevar, juro que tentei e estava dando certo. Até eu descobri que sua mãe estava gravida. Foi dificil - diz suspirando - Eu tinha a Gemma e Harry com quatro anos, não pensei direito nas coisas. Tentei fazer seu pai te registrar e te assumir, mais ele não aceitava, por, por causa da imagem de seu sobrenome. Foi quando ele teve a ideia de virar melhor amigo de sua mãe e viver na sua vida como Erik.

Ouvi tudo em total silencio. Com medo, bastante assustada. Eles era totais desconhecidos para mim. O que raio você tem na cabeça Luana? E se isso for um golpe? Claro que é um. A historia foi como um soco em meu estomago, um soco dolorido, inesperado e com magoas do passado.

- Vocês são loucos.

Digo e por fim saio daquela sala. Ignorando eles lá dentro me chamando e as pessoas me olhando. Com olhares diferentes, não era mais de despreso. Balanço minha cabeça espantando esses pensamentos.

Consigo sentir raiva de mim mesma por se tão inocente. As pessoas se aproveitam de você. A voz me diz.  Frustada e derrotada com toda essa historia desco as escadas rapidamente. Sei que são muitas e que estou acabada depois dessa "conversa", mas ainda tenho medo de elevadores. Não entraria em um sozinha.

Pareciam que os dregais se tornaram infinitos, a cada passo que eu dava eram dois que aumentavam. Hoje definitivamente não é meu dia.

Quando finalmente chego ao terrio já estou suando e tremendo, merda minha asma. Sento no último degrau para me acalmar. Justo hoje não trouxe a bombinha, mas perfeito impossivel.

- Sra. Styles você está bem?

Levanto meu olhar e encontro uma mulher ruiva com olhos azuis piscina.

- Meu nome é Luana - digo pausadamente - estou bem é que eu tenho asma e desci de escada.

- Minha nossa ! Você quer que eu pegue água?

- Não precisa, serio estou bem - me levanto - eu só preciso ir para casa. Hm, obrigado...?

- Jessi, meu nome é Jessi.

- Obrigado de novo Jessi - sorrio.


Deixo a ruiva para trás e caminho até as grandes portas giratorias. O caminho será longo até o suburbio.


~*~ 

Notas/A : Ooi ooi gente, sentiram saudades?
Está aqui mais um capitulo de Styles | 1994 , o que acharam? Preciso que comentem o que acharam ok?
Nem que se for pra dizer que está uma porcaria, só comentem. Por favor.
Aah eu mudei meu user la no twitter @louestrupavel , me sigam la, interrajam comigo eu sou legal u.u
Beijinhoos

7 comentários:

  1. eta contnuuaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  2. kero k ele foda elacom forca....


    mau comecou a fic ja tou imaginando merdaa

    ResponderExcluir
  3. Continua pelo amor de Deus,tá muito bom!!

    ResponderExcluir

Não esqueça de comentar!!! Pois é seu comentário que nos motiva a continuar e tentar fazer melhor sempre , amamos vocês pelo imenso carinho com a gente mesmo sem conhecer cada uma <3

Sue , Gaby , Helo , Raih e Vivian .